in ,

Análise: Xbox Series S

O Xbox Series S oferece jogos de última geração a um preço atrativo.

9
Xbox Series S

Especificações

  • Preço: R$ 2.800
  • Desempenho de jogos: até 1440p 120 Hz
  • Suporte DirectX Raytracing
  • Desempenho de vídeo: Capaz de 8K
  • SSD NVME personalizado de 512 GB
  • Dimensões: 275 x 151 x 65 mm
  • Peso: 1,9 kg

O Xbox Series S pode ser o mais fraco dos três consoles da próxima geração, mas subestime este dispositivo pequeno por sua própria conta e risco – este é um dos consoles de jogos mais impressionantes que já vi, e pode muito bem ser a melhor escolha para a maioria dos compradores.

Apesar de custar centenas de reais a menos do que o PS5 e o Xbox Series X, o Xbox Series S compartilha a maioria dos recursos inovadores que diferenciam esta nova geração de consoles dos sistemas anteriores. 

Os tempos de carregamento foram drasticamente reduzidos graças aos velozes SSDs NVME, a taxa de atualização variável permite um movimento cristalino e o DirectX Ray tracing oferece iluminação hiper-realística e efeitos de sombra para tornar os mundos do jogo mais imersivos do que nunca. 

Claro, o Xbox Series S não vem com o grunhido gráfico para competir com o PS5 ou o Xbox Series X, limitado a uma resolução de 1440p para toda a biblioteca de jogos do Xbox. Se você ainda não comprou uma TV 4K com taxa de atualização variável, no entanto, é improvável que note muita diferença. 

Mas quão grande é o salto de desempenho que ele oferece em comparação com o PS4 e o Xbox One S? E como esses novos recursos sofisticados realmente afetam o visual do jogo? Passei as últimas semanas com a Série S para encontrar as respostas a essas perguntas e determinar se é tão barganha quanto a Microsoft quer que você acredite. Então, sem mais delongas, vamos começar. 

Análise: Xbox Series S – Design 

O Xbox Series S é incrivelmente pequeno, semelhante em tamanho a um livro de capa dura. Isso significa que encontrar um lar para ele em seu gabinete de TV será incrivelmente fácil – o que, indiscutivelmente, não pode ser dito nem para o PS5 nem para o Xbox Series X.  

Existem quatro partes de borracha em sua parte inferior e mais quatro em uma de suas laterais, para que você possa alternar perfeitamente entre as posições de pé horizontal e vertical. É um pouco cansativo que o logotipo brilhante do Xbox no botão liga / desliga não possa girar para acomodar uma posição horizontal, mas esta é uma crítica menor. 

A Microsoft se concentrou na praticidade em relação ao estilo, com a caixa cubóide branca exibindo um design minimalista. Orifícios de ventilação circulares podem ser encontrados nas laterais e na parte superior do Xbox, enquanto o logotipo do Xbox foi gravado no canto superior direito para fornecer um toque sofisticado. É um design lindo, com a Microsoft reconhecendo que os consoles devem ter estilo, mas sem chamar atenção indevida em sua configuração de entretenimento. 

Análise: Xbox Series S – Especificações

O Xbox Series S não é tão poderoso quanto o PS5 ou o Xbox Series X, mas não se deixe enganar pensando que é um console de última geração incompleto. A fidelidade gráfica de que a Série S é capaz é excelente, com especificações de ponta que você normalmente só encontraria em um PC robusto. 

Esta minúscula caixa apresenta exatamente a mesma CPU AMD Ryzen Zen 2 da Série X, com oito núcleos funcionando a uma frequência de pico de 3,8 GHz. Um desses núcleos é dedicado ao sistema operacional, o que garante que você possa navegar pela tela inicial e configurações do menu sem atrasos ou travamentos. 

Sua GPU é a maior diferença entre a Series S e a Series X. Ambos os consoles apresentam GPUs AMD RDNA 2 customizados, mas o primeiro vê apenas 4 TFLOPs de potência de desempenho em comparação com os 12 TFLOPs encontrados na Series X.

O Xbox Series X visa um desempenho 4K a 60fps para jogos AAA, com a taxa de quadros correndo até um pico de 120fps para títulos menos exigentes. Enquanto isso, o Xbox Series S tem como objetivo uma resolução de 1440p e um desempenho máximo de 120fps. Isso ainda é um aumento perceptível em jogos de 1080p, embora você precise de uma tela compatível com suporte HDMI 2.1 para se beneficiar dessas melhorias visuais. 

O maior problema aqui é a falta de espaço para GPU com que os desenvolvedores precisam trabalhar. Já vimos Devil May Cry 5 cortar algumas funções para o Series S, e pode muito bem haver o mesmo para outros jogos no futuro, quando comparados com os consoles de próxima geração mais poderosos. 

Dito isso, com o Xbox One S apresentando apenas 1,4 TFLOPs, o Series S ainda oferece um salto significativo de desempenho em relação ao seu antecessor. Jogos otimizados do catálogo anterior, como o Gears 5, parecem notavelmente melhores, com os desenvolvedores capazes de adotar técnicas de sombreamento mais avançadas. 

Só começaremos a ver o verdadeiro potencial da Série S quando chegarem os jogos que foram construídos do zero para o hardware de última geração, como Hellblade 2, Halo Infinite e Starfield todos exemplos promissores para o futuro. 

A nova arquitetura de GPU RDNA 2 também permite que os desenvolvedores aproveitem uma série de recursos de última geração, com destaque para o DirectX Raytracing. Esta tecnologia permite que jogos compatíveis reproduzam efeitos de iluminação, sombra e reflexo hiper-realistas. Esta é uma tecnologia de ponta, então vê-la chegar em um console de R$ 2.800 é fenomenal. 

Análise: Xbox Series S – Desempenho

Gears 5 foi o melhor exemplo do que a Série S é capaz, com melhorias visuais claras em comparação com o Xbox One S. Com o poder de GPU adicionado, a Coalition foi capaz de elevar os gráficos para uma configuração mais alta, então o Series S corresponde ao desempenho de um PC de última geração.

Sem ficar muito técnico com a terminologia, The Coalition implementou técnicas mais sofisticadas para fazer ambientes de jogo, iluminação e modelos de personagens parecerem mais realistas. Os efeitos de iluminação aprimorados resultam em maior contraste entre fontes de luz brilhante e corredores sombreados, ajudando a criar uma atmosfera muito mais envolvente. 

Medi quantos segundos levou para a Série S carregar vários jogos no menu principal e, em seguida, comparei os resultados com os consoles da Série X, One X e One S. A velocidade da unidade pode ser afetada por muitas variáveis, como a quantidade de dados sendo armazenados, portanto, embora você possa não ver esses números exatos com seus próprios consoles, eles fornecem uma ideia muito boa de como esses consoles se comparam. 

Comparação de Carregamento em Segundos

A Series S derrotou totalmente o Xbox One S em nossos testes, levando menos de 15 segundos para carregar Gears 5, Doom Eternal e The Witcher 3. Até Final Fantasy XV levou apenas 17 segundos para carregar; demorou 1 minuto e 23 segundos para fazer o mesmo no Xbox One S. Essas rápidas velocidades de SSD não apenas tornam os respawns mais perfeitos, mas também permitem que os desenvolvedores criem ambientes mais densamente detalhados para jogos futuros. 

Nossos testes indicam que a Série X foi ligeiramente mais rápida do que o Xbox da Series S. Mais uma vez, isso enfatiza o ponto de que a Series S está oferecendo uma experiência de próxima geração adequada, sem o desempenho 4K para jogos. 

Análise: Xbox Series S – Experiência do Usuário (UX)

A Microsoft não fez muitas alterações na interface de usuário do Xbox. A CPU mais potente pelo menos tornou a alternância entre a Loja Xbox online e as configurações do sistema uma experiência aprimorada – mas, por outro lado, tudo será muito familiar para aqueles que já tiveram um Xbox One S ou X. 

Cada um dos jogos, aplicativos e a biblioteca do Xbox Games Pass tem sua própria linha atribuída, então é incrivelmente fácil localizar o que você está procurando. Sua biblioteca de jogos do Xbox também pode ser filtrada entre as gerações, para que você possa localizar facilmente seus jogos do Xbox 360 em meio a sua enorme coleção de títulos do Xbox One. 

Os títulos que oferecem suporte de otimização para as Séries S e X são claramente indicados, com jogos como Gears 5 e Gears Tactics exibindo o símbolo S / X.

Um dos melhores novos recursos do Series S é o Quick Resume. O drive SSD de próxima geração permite que o console armazene até seis jogos em um cache simultaneamente, permitindo que você os abra de um estado suspenso e retorne exatamente de onde parou. Isso evita a necessidade de carregar menus toda vez que você alterna entre vários jogos, permitindo-me esperar apenas 7 segundos para abandonar Doom Eternal e começar a jogar Gears 5. 

Vale a pena comprar o Xbox Series S?

O Xbox Series S é uma maravilha de um console de jogos, embalando uma série de recursos de última geração – anteriormente encontrados apenas em um PC de jogos de última geração – dentro de uma caixa incrivelmente pequena. 

As otimizações de última geração para jogos como Gears 5 fornecem uma enorme atualização visual em comparação com as capacidades do Xbox One S, mesmo se você ainda estiver limitado a uma televisão de 1080p e 60Hz. Ainda estamos aguardando otimizações adicionais, mas o Xbox prometeu atualizações para Fortnite, Forza Horizon 4 e Ori and the Will of the Wisps e muitos mais. 

Claro, a atualização dos gráficos pode parecer comparativamente menor em comparação com os saltos de geração anteriores do console, mas a introdução dos SSDs de alta velocidade, taxas de atualização variáveis ​​e tecnologia DirectX Raytracing combinam-se para oferecer uma verdadeira experiência de última geração, prometendo um futuro empolgante para os jogos como Halo Infinite, Hellblade 2 e uma horda de próximos títulos Bethesda.

O PS5 e o Xbox Series X obviamente exibem maior poder gráfico, mas você só vai poder utilizar esses recursos se possuir uma TV 4K com uma taxa de atualização variável. Se você ainda não planeja atualizar sua televisão 1080p, o Xbox Series S é a melhor opção para a próxima geração de consoles. Combinado com uma assinatura do Games Pass, também seria um acessório de Natal de valor fantástico para seus filhos, ou até mesmo um console secundário para o quarto. 

Xbox Series S
Veredito
O Xbox Series S é o melhor console de última geração para qualquer pessoa com um orçamento limitado ou sem uma TV 4K de última geração, com o poder de desempenho adicional permitindo gráficos significativamente melhores do que o possível com um Xbox One S. No entanto, o armazenamento de 364 GB a capacidade é indesculpável para um console sem unidade de disco, tornando necessária uma expansão de armazenamento.
Design
8.2
Especificações
9.2
Desempenho
8.7
Experiência Usuário (UX)
9.7
Prós
SSD de última geração
Preço atrativo
Contras
Armazenamento pequeno
Sem suporte para Wi-Fi 6
9
Xbox Series S

Qual a sua avaliação?

2 avaliações
Upvote Downvote

Avaliado por Julio

avaliacoes.tec.br é um participante do Programa de Associados da Amazon Services LLC, um programa de publicidade afiliado desenvolvido para fornecer um meio para os sites ganharem taxas de publicidade ao anunciar e vincular a (“Avaliações.tec.br” (amazon.com.br)). Podemos ganhar uma comissão se você clicar em um link e comprar um produto. - Saiba Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

Análise: Nvidia RTX 3060 Ti

Análise: Fone de Ouvido Bose 700